100 Escovadas Antes De Ir Para a Cama Livro + filme 100 Escovadas Antes De Dormir.

sábado, 24 de setembro de 2016


Sinopse: No inverno europeu de 2002, longe dos olhos da mãe e do pai, a jovem italiana Melissa Panarello começou a escrever um diário em que relatava, sem pudores e meias palavras, as precoces e variadas experiências sexuais vividas por uma colegial entre os 15 e os 16 anos. A história de Melissa começa quando ela perde a virgindade aos 15 anos de idade. A descoberta de um mundo novo e diferente, o desejo de amar e se sentir amada e a ilusão de encontrar este sentimento através do sexo. É esse o ponto de partida para um relato que mistura de forma provocadora ficção e realidade, num vasto e surpreendente rito de iniciação sexual. Durante dois anos a protagonista do livro experimenta as mais diferentes práticas sexuais, como se desejasse, através delas, transcender o corpo. Sexo grupal com desconhecidos, orgias regadas a drogas, sadomasoquismo, homossexualismo: nada detém sua curiosidade, mas seu prazer é tingido de repulsa e insegurança. Em sua busca desenfreada, Melissa acaba caindo em um túnel escuro de humilhação e dor, onde se arrisca a perder para sempre aquilo que tem de mais precioso: ela mesma. Antes de dormir, Melissa escova cem vezes os longos cabelos, num ritual de purificação quase infantil que constitui, para o leitor, o único lembrete de que se trata, afinal, de uma menina. Um dos motivos que transformaram Cem Escovadas Antes de Ir para a Cama em sensação literária foi a tênue fronteira entre autora e personagem. Além de compartilhar com sua protagonista o nome, Melissa, a jovem autora afirma ter vivido todas as experiências narradas, trocando apenas nomes e datas. Características que fazem de seu relato uma visão da adolescência em um país onde o sexo ainda é cercado de tabus, e um retrato revelador da sexualidade neste começo do século 21. 


Ficha Técnica:
Autor: Melissa Panarello
Título: 100 escovadas antes de ir para a cama
N° de páginas: 
Editora: Objetivo
Avaliação Final:  3/5   ♥♥♥

Minha Opinião: Não sei quais foram os motivos que me levaram a querer ler o livro, talvez tenha sido o título que me chamou atenção não sei, mais foi algo. Não foi a curiosidade em querer saber mais sobre a história, até porque eu não sabia de nada apenas dá alusão que faz ao livro Lolita de Vladimir Nabokov. Enfim os meios não são relevantes, ou são, porque foi justamente por causa deles que fiz a leitura desse livro. Vale ressaltar que o livro é para maiores de dezoito anos devido à linguagem e história da personagem.


Era pra ter sido um choque, mas não achei a história tão surpreendente assim. Talvez sim quando ela foi lançada e tudo, mas agora depois de se ter inúmeros livros meio que nessa mesma pegada, você nem se escandaliza. Pode até ser que fique um pouco surpresa porque a história é baseada em fatos que aconteceram com a escritora quando ela ainda era adolescente.

Melissa começa a se descobrir como adolescente passa a ir a festas e conhece seu primeiro namorado. Não é bem um namorado porque ele está mais interessado em usá-la do que constituir uma história juntos.

Depois dele surge outro e mais outros. Ela teve muitas experiências, muitos envolvimentos tanto com homens quanto com mulheres, e esses envolvimentos são detalhados no livro que ela escreveu em forma de diário. Uma coisa que acho ruim em ler história que são escritas em forma de diário e que sempre acabo me perdendo com as datas, mas isso é coisa minha não da história.

O nome do livro remete ao fato dela mesmo tendo esses envolvimentos ainda assim é uma “menina” que ainda está crescendo, e o que nos faz lembra isso – melhor dizendo a proposta do livro pra gente lembrar isso – é o fato dela escovar os cabelos cem vezes antes de dormir. Fato esse que foi abordado pouquíssimas vezes. Ou seja, embora o nome seja interessante, eu não a vi como uma criança, embora ela se encontrasse perdida.

Tempos depois descobri que tinha o filme e conferi, contarei um pouco das impressões que tive.




100 Escovadas Antes de Dormir - 2006


Sinopse: Melissa (Maria Valverde) é uma inocente garota siciliana, que tem apenas 16 anos. Ela se sente distante dos pais, já que seu pai vive viajando e sua mãe está concentrada apenas em seu próprio mundo, sem notar as mudanças pelas quais sua filha está passando ao se tornar uma mulher. Na escola Melissa passa o dia sonhando com Daniele (Primo Reggiani), um colega de classe por quem nutre uma paixão adolescente mas que a ignora solenemente. Até que, um dia, Daniele decide convidar Melissa para sair. Encantada, ela aceita de imediato. Seduzida, Melissa é iniciada no sexo e passa a participar dos jogos sádicos de Daniele e de seu amigo Arnaldo (Elio Germano). Desnorteada e sentindo-se humilhada pelo ocorrido, ela passa a se educar sobre o sexo e ter ousados encontros com vários homens.

Minha avaliação:





Minha Opinião: Para mim o filme foi raso com relação aos sentimentos e a forma de demostrar como Melissa estava nessa fase da vida dela. As Cem Escovadas antes de Dormir eram feitas pela avó dela, que de certa forma era a única que notava que algo estava acontecendo com Melissa.

No decorrer da história ela tem seus inúmeros envolvimentos, mas torno a dizer que achei raso a história. Nem conseguiu me ligar às angustias que ela estava passando, não consegui ter uma empatia por ela.

Muitas coisa foram simplificadas até porque não tinha como colocar tudo de fato, mas não foi só isso que me fez com que eu não gostasse do filme. Os próprios atores, a direção, meio que contribuirão para deixar a história chata. Enfim, caso resolva assistir apenas ao filme já fique sabendo antecipadamente que ele é superficial com relação aos sentimentos e conflitos que Melissa passa. Se preferir conferir os dois é uma boa opção já que um complementa o outro, caso queria apenas ler o livro é uma indicação que faço, porque não fica a desejar.

Então é isso, espero que tenham gostado e tenham conseguido compreender o que eu tentei explicar de uma forma confusa. Tive receio de contar demais sobre a história já que o livro é curto.


Um beijo ;)

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Demais, não conseguiram transmitir todo o sentimento confuso que ele sentia e estava passando.
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Dany!

    Não conhecia o livro, mas o título chama mesmo atenção. Já que o filme não é tão bom, acho melhor ler o livro antes rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo que faça isso mesmo, que leia o livro antes do filme porque assim vai dá de você compreender todo o turbilhão de emoções que ela passa.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá, Dany.
    Eu li esse livro por indicação de uma amiga e achei bem fraco. Como você disse, pode ser que na época tenha sido um choque mas hoje em dia não é mais. E o filme achei ainda pior.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Sil, acho que na época foi um choque, hoje a gente tem livros mais impactantes por aí. E o filme então nem se fale, muito ruim.
      Beijos

      Excluir
  4. Nunca li nem o livro e nem assisti o filme. Não sei se faz meu tipo, mas até que parece ser mais ou menos. Acho que sou da mesma opinião de você.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é um livro de todo ruim (o filme é), mas também não chegou a se tornar um dos meus favoritos. Enfim, fica a dica ;) Pode ser que você goste.
      Beijos

      Excluir
  5. Oiii Dany! Amei a resenha de ambos, você foi muito sincera e isso é ótimo! Confesso que o título me chamou bastante atenção, e o enredo também! Já li livros com a escrita em forma de diário e como você, fiquei perdida kkkk mas apostaria nesse :D vou anotá-lo na minha Wishlist *--* e depois que ler assisto o filme!

    *Beijokas -Hellen Barros.

    www.apenasgiz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que o leia e que goste. Sempre me perco quando tem datas pelo meio, mesmo assim é uma leitura que vale a penas, pode ser que você acabe gostando.
      Beijos

      Excluir
  6. Já ouvi bastante sobre esse livro, mas nunca me interessei em ler. Meio pesado né, nos faz pensar se ela estava passando por algum problema familiar para querer chamar a atenção, ou se foi só um processo de experiências e auto-descobrimento, já que a adolescência é a fase que tudo acontece com mais intensidade né. Também não curto livros narrados como diário, acho meio confuso kkkk

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que meio que juntou um pouco dessas duas coisas, mas se fosse opinar de certeza, diria que foi devido ao fato de ir se descobrindo, se reconhecendo e experimentando coisas diferentes. Melhor dizendo, ela se encontrava perdida com relação ao mundo em si.
      Não tem como não se perde nesse tipo de leitura.
      Beijos

      Excluir